Procon impede Playboy de Ariadna por ser “propaganda enganosa”

O Procon proibiu a Playboy de publicar um ensaio da ex-BBB Ariadna por considerá-lo “propaganda enganosa”. A decisão foi publicada hoje no Diário Oficial e impede a publicação da revista, que sairia no mês que vem. Segundo o Procon, a Playboy é uma revista de nu feminino e, por mais que Ariadna tenha documentos como mulher, biologicamente ela não é do sexo feminino.
O órgão justificou a decisão citando o inciso primeiro do artigo 33 do código de defesa do consumidor:
“§ 1° É enganosa qualquer modalidade de informação ou comunicação de caráter publicitário, inteira ou parcialmente falsa, ou, por qualquer outro modo, mesmo por omissão, capaz de induzir em erro o consumidor a respeito da natureza, características, qualidade, quantidade, propriedades, origem, preço e quaisquer outros dados sobre produtos e serviços.”
O advogado da Playboy, Alexandre Santos, disse que vai recorrer da decisão. “Nós vamos para o pau”.

Otileno Junior